Em dia de eleições, granadas são lançadas contra jornal e rede de TV grega

Artefatos não chegaram a explodir e não houve feridos

Atenas – Duas granadas foram lançadas por desconhecidos neste domingo contra o prédio onde fica uma emissora de TV e um jornal em Atenas, mas os artefatos não chegaram a explodir, no que foi até agora o incidente mais grave da jornada eleitoral na Grécia.

Athanasios Kokolakis, porta-voz do Ministério de Proteção ao Cidadão, confirmou à Agência Efe que duas granadas foram lançadas em frente à entrada do prédio da emissora ‘Skai’ e do jornal ‘Kathimerini’ e estão sendo analisadas pelo esquadrão antibomba da polícia.

Segundo o jornal ‘Ekathimerini’, um guarda testemunhou duas pessoas de moto lançarem as granadas. A Polícia interditou a área e o prédio foi esvaziado.

‘Algumas pessoas tentam perturbar o processo eleitoral. Mas a democracia não pode ser aterrorizada’, declarou Dimitris Tsiodras, porta-voz do governo, ao comentar o incidente.

A própria emissora também denunciou o fato como uma tentativa de intimidar a imprensa.

Os principais partidos políticos que concorrem às eleições deste domingo condenaram o ataque, com exceção da legenda neonazista Aurora Dourada.

Outro incidente grave deste domingo de eleições na Grécia ocorreu na ilha de Zante, no Mar Jônico. Um jovem se aproximou de um colégio eleitoral armado com uma escopeta e deu dois tiros para o ar na rua, antes de fugir.

Já em Salônica, um pai e seu filho destruíram uma urna após a assessora jurídica lhes pedir para preencher a cédula eleitoral atrás de um biombo para cumprir a obrigatoriedade do voto secreto. A votação no local foi interrompida durante várias horas até o conserto da urna danificada. Os dois agressores foram detidos.

Os colégios eleitorais abriram às 7h locais (1h de Brasília) e devem fechar às 19h locais (13h de Brasília).