Eletrobras terá R$14 bi de indenização por concessões

As indenizações a todas as elétricas somam 20 bilhões de reais, sendo 13 bilhões de reais para o segmento de transmissão

São Paulo – As indenizações a que a Eletrobras terá direito a receber por usinas hidrelétricas e linhas de transmissão ainda não amortizadas dentro do processo de renovação das concessões do setor elétrico ficaram muito distantes do valor que a empresa esperava receber do governo. As empresas que fazem parte do Grupo Eletrobras vão receber, ao todo, R$ 13,9 bilhões.

Nesta quinta-feira, o presidente da companhia, José Carvalho da Costa Neto, disse que a expectativa da empresa era receber cerca de R$ 30 bilhões, estimativa mais próxima do valor contábil de seus ativos. O valor que a estatal vai receber de fato representa 46,6% do que a companhia esperava ganhar.

Os valores incluem indenizações por usinas hidrelétricas de Xingó, Paulo Afonso IV, Luiz Gonzaga (Itaparica), Apolônio Sales (Moxotó) e Boa Esperança (Castelo Branco), da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf); Corumbá I, da Furnas Centrais Hidrelétricas; e Coaracy Nunes, da Eletronorte. As linhas de transmissão da Eletrobras que serão indenizadas pertencem à Chesf, Eletronorte, Eletrosul e Furnas.