EI reivindica atentado contra mesquita xiita em Cabul

Por meio da agência de notícias "Amaq", o grupo radical reivindicou o ataque suicida desta sexta-feira, que deixou ao menos 20 mortos

Cairo – O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta sexta-feira através de sua agência de notícias, “Amaq”, o atentado contra uma mesquita da minoria muçulmana xiita na capital do Afeganistão, Cabul, no qual morreram pelo menos quatro pessoas.

Em um comunicado divulgado através da rede social Telegram, a “Amaq” informou que dois terroristas do EI “lançaram um ataque suicida contra um templo xiita na cidade de Kabul”.

A agência filiada aos jihadistas não ofereceu mais detalhes sobre o atentado, enquanto o porta-voz do Ministério de Saúde Pública, Ismal Kawsi, disse à Agência Efe que o ataque deixou dois policiais mortos e 11 pessoas feridas.

Por sua vez, o porta-voz do Ministério de Interior afegão, Najib Danish, apontou no Twitter que dois terroristas foram abatidos.

O ataque aconteceu durante a oração de sexta-feira, quando, após uma explosão suicida, vários homens armados não identificados entraram na mesquita Imam Zaman, situada em uma área residencial da capital afegã.