Egípcios retomam votação presidencial

Doze candidatos disputam a eleição, depois de décadas de pleitos vencidos pelo regime de maneira antecipada

Cairo – Os locais de votação reabriram as portas nesta quinta-feira para o segundo e último dia da eleição presidencial histórica, a primeira desde a queda de Hosni Mubarak em fevereiro 2011.

O primeiro turno, que acontece em dois dias, começou na quarta-feira.

As zonas eleitorais abriram às 8H00 (3H00 de Brasília) e a votação prosseguirá até 20H00 (15H00 de Brasília). No caso de longas filas, o horário será ampliado, o que aconteceu na quarta-feira.

Para estimular o comparecimento dos funcionários públicos, o governo decretou feriado nesta quinta-feira.

Doze candidatos disputam a eleição, depois de décadas de pleitos vencidos pelo regime de maneira antecipada.

A comissão eleitoral não divulgou dados sobre a taxa de participação na quarta-feira, mas o governo destacou um “grande comparecimento”.

O resultado das urnas é vital para a orientação do país de maior população do mundo árabe, com 82 milhões de habitantes, dividido entre a tendência islamita e a de uma normalização encarnada, paradoxalmente, por personalidades da era Mubarak.

Os principais candidatos são o representante da Irmandade Muçulmana Mohamed Mursi, o islamita independente Abdel Moneim Abul Futuh, o último primeiro-ministro de Mubarak, Ahmed Shafiq, o ex-ministro das Relações Exteriores e ex-secretário-geral da Liga Árabe Amr Musa e o nacionalista árabe Hamdin Sabahi.

Mais de 50 milhões de egípcios estão registrados para vota, entre 12 candidatos, que incluem islamitas, laicos, de esquerda ou liberais, partidários da “revolução” e antigos funcionários do regime Mubarak.

Os resultados do primeiro turno devem ser anunciados em 27 de maio. Caso nenhum candidato consiga maioria absoluta, o segundo turno acontecerá nos dias 16 e 17 de junho.