Edward Snowden arruma emprego na Rússia

O ex-analista da CIA foi contratado por uma grande empresa russa para desenvolver um site

Moscou – A vida do ex-analista da CIA, Edward Snowden, recupera pouco a pouco a normalidade na Rússia, onde já encontrou trabalho, alheio ao terremoto político que ainda seguem causando suas escandalosas revelações.

“Atualmente (Snowden) vive na Rússia, está se adaptando, já encontrou trabalho, estuda russo, visita museus e teatros”, contou seu assessor legal, o russo Anatoli Kucherena.

Embora viva em paradeiro desconhecido por motivos de segurança e sua situação siga rodeada de um véu de mistério, Snowden começou na sexta-feira a saborear em alguma medida a liberdade perdida, já que começou a trabalhar.

Trata-se de “uma das maiores empresas russas” e “sua função será manter e desenvolver um dos principais sites”, segundo Kucherena.

“Uma pessoa vive quando trabalha. Isso é o que Edward pensa. A disputa para contratá-lo foi muito séria. Não vou revelar o nome da empresa, mas Edward teve a possibilidade de escolher”, afirmou.

Em linha com sua personalidade meticulosa, Snowden, que completou 30 anos dois dias antes de aterrissar no último dia 23 de junho em Moscou procedente de Hong Kong, estudou a legislação trabalhista russa para conhecer seus direitos e obrigações.

“Edward Snowden é um profissional altamente qualificado no âmbito de IT (Tecnologia da Informação). Certamente, ao tomar uma decisão, partiu das ofertas que recebeu, que eram muitas. E também levou em conta o valor do salário”, disse Kucherena ao canal de televisão “RT”.

Tudo indica que seu novo posto de trabalho é a rede social russa VKontakte (o Facebook russo), que conta com 43 milhões de usuários diários, e cujo presidente e fundador, Pavel Durov, tinha lhe feito uma oferta pública de trabalho.


“Seria interessante para Edward aproveitar suas qualidades para proteger os dados pessoais de milhões de nossos usuários”, declarou Durov.

Na ocasião, o porta-voz da companhia, Gueorgui Lobushkin, assegurou que Snowden poderia trabalhar como especialista em proteção das mensagens entre os usuários da rede social.

A VKontakte é a única grande companhia russa do setor da tecnologia da informação que não negou a contratação do famoso especialista.

O buscador Yandex, o portal mais visitado do país, assegurou que nunca chegou a entrar em contato com Snowden, enquanto a Mail.ru descartou categoricamente sua contratação.

Snowden também recebeu uma oferta de Ruslan Gattarov, chefe de proteção de dados pessoais do Conselho da Federação da Rússia (Senado), mas essa possibilidade foi descartada por Kucherena.

“Não pode trabalhar para uma agência estatal russa”, explicou.

O advogado admite que, em vista das contínuas declarações das autoridades americanas, Snowden deve tomar todas suas decisões levando em conta as consequências que estas terão para sua segurança.

“O nível de periculosidade continua sendo muito alto. Por isso, ao adotar uma decisão sobre seu trabalho, a toma pessoalmente e levando em conta sua segurança”, comentou.


Segundo a imprensa, as declarações do advogado indicam que Snowden trabalhará em casa, embora, segundo o parlamentar alemão Hans-Christian Ströbele, com quem se reuniu nesta quinta-feira em Moscou, o americano saia habitualmente à rua para fazer compras.

Outra demonstração que Snowden recupera gradualmente a normalidade é a publicação nesta semana de sua foto passeando de barco por Moscou.

Na imagem, feita em setembro e divulgada na quinta-feira pela portal de notícias “Lifenews”, é possível ver a Snowden em um navio de passeio pelo rio Moscova e olhando de soslaio para a câmera com a catedral de Cristo Salvador e uma ponte ao fundo.

Snowden parece relaxado, de cavanhaque, ladeado por duas mulheres que aparecem de costas e vestido com um boné bege e um jersey vermelho.

“Vive na Rússia e tem liberdade de movimentos. Passeia pelo país tranquilamente. Gosta da Rússia e de sua cultura. Ele escolhe suas próprias rotas, para onde quer viajar. Já se comunica em russo”, garantiu Kucherena.

Em sua opinião, o fato de que já tenha visitado muitos museus em Moscou e em outras cidades, entre eles o próprio Kremlin, lar do presidente russo, Vladimir Putin, demonstra que Snowden “gosta da Rússia e quer conhecê-la melhor”.

Além disso, descartou que Snowden cogite solicitar asilo em outro país para deixar a Rússia, depois que o presidente do Equador, Rafael Correa, se mostrou disposto a recebê-lo, em declarações realizadas esta semana durante sua visita a Moscou.

“Não é um assunto atual, já que Snowden recebeu asilo temporário na Rússia. Vive aqui”, garantiu de forma taxativa.

Em relação a sua possível extradição aos Estados Unidos, onde é requerido por espionagem, o advogado aconselhou Snowden a não deixar a Rússia, já que perderia seu status de asilado temporário.