Duplo atentado na província síria de Hama mata 18 civis

Do total das vítimas, 11 eram crianças

Damasco – Ao menos 18 civis, entre eles 11 crianças, morreram na manhã desta sexta-feira em dois atentados com carro-bomba em cidades controladas pelo regime na província de Hama, no centro da Síria, informou a agência oficial Sana.

Os atentados, cometidos por dois terroristas, também deixaram mais de 50 feridos, acrescentou a agência, que retoma o termo utilizado pelas autoridades para designar os rebeldes.

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), as localidades em questão, Jibrin e Al Humeiri, são alauitas, a minoria religiosa à qual o presidente sírio, Bashar al-Assad, e seu clã pertencem.

Na terça-feira já houve outro duplo atentado em um bairro alauita de Homs, a terceira cidade mais importante da Síria, que deixou ao menos 100 mortos, em sua maioria civis.

Estes atentados ocorrem a um mês da eleição presidencial de 3 de junho, que será organizada nas zonas controladas pelo regime e onde se espera a reeleição do presidente Assad, no poder desde o ano 2000.

Segundo a agência, o atentado de Jibrin deixou 17 mortos, entre eles 11 crianças, e mais de 50 feridos.

O segundo atentado suicida, em Al Humeiri, deixou um morto, de acordo com a agência oficial.

Já o OSDH informou sobre 15 mortos, e declarou que o atentado de Al Humeiri foi registrado perto de uma delegacia de polícia.

Os jihadistas da Frente Al-Nusra, o braço sírio da Al-Qaeda, reivindicaram o duplo atentado de terça-feira em Homs, em Abasiya, um bairro alauita controlado pelo governo.

Em um comunicado explicaram que o fizeram em represália pelos bombardeios do exército contra os bairros em mãos rebeldes.