Doze pessoas morrem em ataque de supostos islamitas na Nigéria

Atentados vem sendo realizados nas últimas semanas pelo grupo rebelde Boko Haram contra cristãos

Lagos – Pelo menos 12 pessoas morreram nesta sexta-feira em um ataque de homens armados, supostos membros da seita radical islâmica Boko Haram, que começaram a disparar contra um grupo de cidadãos reunidos na localidade de Mubi, no estado de Adamawa, no norte da Nigéria.

Segundo disse à Agência Efe um membro da polícia, que pediu para permanecer no anonimato, acredita-se que as vítimas pertenciam à tribo Ibgo, originária do sudeste da Nigéria, de maioria cristã, embora os detalhes exatos ainda não foram confirmados.

Este é o último ataque de uma série de atentados perpetrados nas últimas semanas e reivindicados pelo grupo rebelde Boko Haram, o mais grave dos quais causou a morte de 49 pessoas em várias explosões em igrejas cristãs no dia do Natal.

Estes incidentes acontecem apesar do estado de emergência decretado pelo presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, em algumas regiões do norte do país no sábado passado.

A Associação Cristã da Nigéria pediu a seus membros que adotem todas as medidas necessárias para se defender, o que faz temer o início de um conflito aberto entre fiéis das duas religiões.

A Nigéria é a nação mais povoada da África, com mais de 150 milhões de habitantes, ao redor de 50% deles muçulmanos, a maioria dos quais residem na metade norte, enquanto os outros 50% são cristãos assentados na metade sul.