Dois palestinos são mortos após ataques na Cisjordânia

No primeiro caso, um palestino feriu, a facadas, dois guardas de um assentamento israelense na Cisjordânia

Dois palestinos foram mortos nesta quinta-feira após um ataque e uma tentativa de ataque contra soldados israelenses na Cisjordânia.

No primeiro caso, um palestino feriu, a facadas, dois guardas de um assentamento israelense na Cisjordânia.

Os agentes responderam a tiros e mataram o agressor.

Os dois guardas têm ferimentos graves, mas estão fora de perigo, segundo a polícia.

O incidente aconteceu na entrada da zona industrial do assentamento de Ariel, ao norte da Cisjordânia ocupada.

A identidade do agressor não foi estabelecida até o momento.

Pouco depois, outro palestino foi morto ao tentar atacar soldados israelenses com uma chave de fenda em um posto de controle perto de Hebron, também na Cisjordânia ocupada.

“Um palestino armado com uma chave de fenda se aproximou de um posto de controle de Hebron e tentou atacar as forças de segurança. Estas responderam à ameaça imediata, frustraram o ataque e abriram fogo contra o agressor, que morreu”, afirma um comunicado militar.

A nova onda de violência em Israel e nos territórios palestinos deixou, desde outubro, 127 palestinos mortos – em sua maioria quando cometiam ou tentavam cometer ataques com armas brancas, com veículos ou com armas de fogo -, assim 19 israelenses, um americano e um cidadão da Eritreia, segundo um balanço da AFP.