Dois jornalistas são encontrados mortos em hotel no México

A promotoria indicou que grupos de "peritos criminalistas e investigadores estão efetuando diversos esforços" para esclarecer o ocorrido

Cidade do México – Dois jornalistas foram encontrados mortos em um hotel do estado mexicano de Tabasco, mas as causas ainda não foram identificadas, segundo informaram à Agência Efe nesta quinta-feira fontes da promotoria estadual.

A instituição revelou na noite de quarta-feira pelo Twitter que as vítimas são José Joaquín Pérez Morales e Aurelio Hernández Herrera, cujos corpos foram achados no hotel Carranza, no centro de Villahermosa, a capital de Tabasco.

A promotoria indicou que grupos de “peritos criminalistas e investigadores estão efetuando diversos esforços” para esclarecer o ocorrido. Enquanto isso, o Serviço Médico Legista realiza a autópsias.

Fontes do órgão disseram à Efe que nas próximas horas serão divulgados mais detalhes sobre o incidente. De acordo com a imprensa local, os dois jornalistas chegaram na quarta-feira de madrugada ao hotel acompanhados de duas mulheres e seus corpos foram encontrados por volta das 12h45 locais (mesmo horário em Brasília) do mesmo dia.

Os corpos do jornalista Pérez Morales e do fotógrafo Hernández Herrera não apresentam sinais de violência, por isso se presume que a causa de morte foi por envenenamento, mas nada foi confirmado ainda.

Pérez Morales, de 61 anos, trabalhava para a revista digital “Oro Negro”, enquanto Hernández, de 65 anos, para o Instituto de Cultura de Tabasco.