Dois dos terroristas da Catalunha viajaram para Suíça em dezembro

Além desse deslocamento a Zurique, a Polícia investiga os motivos pelos quais dois ou três dos terroristas viajaram para Paris entre 11 e 12 de agosto

Barcelona – A Polícia está investigando os motivos pelos quais dois terroristas dos atentados realizados na semana passada na Catalunha viajaram para Zurique (Suíça) em dezembro de 2016.

Trata-se de Mohammed Hychami e Youseff Allaa, que morreram, respectivamente, abatido pela polícia e na explosão de uma casa onde se acredita que preparavam explosivos, segundo informaram nesta sexta-feira à Agência Efe fontes próximas à investigação.

Nas averiguações sobre a célula terrorista se descobriu que viajaram juntos, e os investigadores tentar conhecer os motivos do deslocamento e se tem alguma relação com os atentados.

Segundo publicou hoje o jornal catalão “La Vanguardia”, os dois terroristas costumavam andar juntos e no dia 1º de agosto foram gravados por câmeras de segurança quando compravam capas de travesseiro, conexões para tubos e acetona para preparar, aparentemente, os explosivos com os quais planejavam atacar várias igrejas.

Além desse deslocamento a Zurique, a Polícia investiga os motivos pelos quais dois ou três dos terroristas viajaram para a região de Paris entre 11 e 12 de agosto, às vésperas dos atentados de Barcelona e Cambrils, que causaram 15 mortos e mais de cem feridos.

As suspeitas apontam para que poderiam ter tentado conseguir detonadores para os explosivos.