Disparos dentro do parlamento do Canadá, premiê sai ileso

Ao menos 20 disparos foram feitos do parlamento canadense de Ottawa, onde a polícia persegue homens armados

Ottawa – Ao menos vinte disparos foram efetuados nesta quarta-feira dentro do Parlamento canadense de Ottawa, onde a polícia persegue um ou dois homens armados, relataram testemunhas presentes no local do incidente.

Um soldado que fazia a guarda externa da sede do Parlamento foi gravemente ferido. Socorristas tentavam, neste momento, reanimá-lo por meio de massagem cardíaca, constatou um jornalista da AFP.

Uma das testemunhas, Marc-Andre Viau, também viu um homem ser perseguido por policial. Depois, seguiram-se “10, 15, talvez 20 disparos”, provavelmente de uma arma automática.

Agentes da polícia fortemente armados cercam o prédio e o gabinete do primeiro-ministro Stephen Harper, que deixou o local depois do tiroteio, aparentemente a salvo.

Este incidente acontece um dia depois que um motorista de 25 anos atropelou um soldado, matando-o antes de ser morto pela polícia, em um caso classificado pelo governo de ataque terrorista.

Um soldado canadense foi ferido a tiros nesta quarta-feira quando estava de guarda em um monumento nas proximidades do Parlamento em Ottawa, para onde foram mobilizados dezenas de policiais como reforços, segundo testemunhas.

Policiais fortemente armados foram mobilizados na área do gabinete do primeiro-ministro canadense Stephen Harper e do Parlamento federal.

Testemunhas contaram que viram um homem armado na direção do Parlamento, depois de atirar contra o soldado.

Este incidente acontece dois dias depois que um homem foi morto de depois de atropelar dois soldados canadenses em um supermercado 40 km ao sudeste de Montreal, segundo a polícia, que informou que o agressor tinha contatos com grupos extremistas.

O rapaz lançou seu carro contra os militares no estacionamento de um supermercado na cidade de Saint-Jean sur Richilieu, em Québec. Ele fugiu em seguida.

Alguns quilômetros adiante, o agressor perdeu o controle do veículo e caiu em uma vala. O incidente aconteceu antes do meio-dia (horário local).

Uma testemunha contou que o motorista tinha uma faca e ameaçou os policiais antes de sair do carro. Os agentes atiraram várias vezes no suspeito, que morreu.

O indivíduo, de 25 anos, tinha antecedentes e, segundo um boletim de Inteligência, estava em contato com grupos radicais.

Em um comunicado, a polícia relatou que o suspeito foi alvo de investigação das “autoridades federais, incluindo nossa equipe de Investigações de Segurança Nacional Integrada em Montreal”.