Dirigente da Al Qaeda é morto e outro fica ferido na Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos disse que um "emir" do grupo morreu após a explosão de uma bomba contra o veículo em que estava viajando

Beirute – Um dirigente da Frente al Nusra, filial da Al Qaeda na Síria, morreu nesta sexta-feira e outro ficou ferido em ataques distintos contra a organização no noroeste e sul do país.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos disse que um “emir” do grupo, nascido na Jordânia, morreu após a explosão de uma bomba contra o veículo em que estava viajando entre as cidades de Saida e Kahil, na província de Deraa, no sul do país.

O atentado foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI), rival do grupo desde que o líder da Al Qaeda, Ayman al-Zawahiri, determinou que a Frente al Nusra seria a filial oficial da organização na Síria e pediu ao EI para limitar suas operações ao Iraque, ordem que foi desobedecida.

Por outro lado, o conhecido clérigo saudita Abdullah Mohaisani, um dos líderes mais midiáticos da Frente al Nusra, ficou ferido em um bombardeio de aviões da Rússia na região de Al Tuayid, na província de Latakia, no noroeste da Síria.

Mohaisani, presidente do Centro de Defesa da Jihad, é um dos dirigentes mais conhecidos da Frente al Nusra por sua intensa atividade no Twitter e pelos vídeos que posta na internet.