Diretor do BC vê exterior obstruindo retomada do Brasil

Luiz Awazu Pereira da Silva espera uma recuperação mais complicada devido às incertezas nos Estados Unidos e na Europa

Hong Kong – O Brasil espera uma recuperação mais complicada devido às incertezas nos Estados Unidos e na Europa, disse o diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central, Luiz Awazu Pereira da Silva, nesta terça-feira.

Falando em uma conferência em Hong Kong, ele acrescentou que o próximo governo do país deve reafirmar as políticas macroeconômicas do governo anterior e manter a inflação sob controle.

“A situação, em termos de pressões inflacionárias em muitos mercados emergentes e no Brasil, mostra que o ciclo atual está produzindo um certo aumento na inflação observada e nas expectativas”, disse Pereira da Silva em discurso a uma conferência.

O diretor não comentou sobre taxas de juros.

A alta da inflação ao consumidor e das expectativas de inflação estão pressionando o BC para elevar a taxa básica de juros Selic nos próximos meses, com o objetivo de fazer a inflação voltar ao centro da meta.

Na semana que vem, a autoridade monetária se reúne para debater a Selic.

O diretor falava no lugar do presidente Henrique Meirelles. O substituto de Meirelles no novo governo será o diretor de Normas do BC, Alexandre Tombini.