Diplomata russo: Assad está disposto a deixar poder

O embaixador Alexandre Orlov disse à rádio francesa RFI que Assad, que enfrenta uma revolta de 16 meses contra o seu regime, sinalizou a disposição de renunciar

Paris – O embaixador da Rússia na França disse nesta sexta-feira que o presidente sírio, Bashar al-Assad, aceitou que terá de deixar o poder, mas apenas de forma ordeira. O governo sírio, no entanto, agiu rápido para negar a afirmação.

O embaixador Alexandre Orlov disse à rádio francesa RFI que Assad, que enfrenta uma revolta de 16 meses contra o seu regime, sinalizou a disposição de renunciar ao aceitar uma recente declaração internacional que previa uma transição para a democracia na Síria.

“Na conferência de Genebra, houve um comunicado final que estabelece uma transição para um sistema mais democrático”, disse Orlov. “Esse comunicado final foi aceito por Assad. Assad nomeou seu representante para liderar as negociações com a posição para essa transição. Isso significa que ele aceitou sair, mas de forma ordeira.” O Ministério da Informação da Síria rapidamente negou isso, dizendo que as declarações de Orlov eram “completamente destituídas de verdade”.

Na quinta-feira, a Rússia e a China vetaram uma resolução proposta pelo Ocidente no Conselho de Segurança da ONU que continha uma ameaça de sanções à Síria se o país não cumprisse o plano de paz do enviado internacional Kofi Annan.