Dilma chama Bolsonaro de “aventureiro com visão neofascista”

Ex-presidente fez declaração durante um seminário realizado na Câmara Municipal de Madri, junto ao ex-presidente colombiano Ernesto Samper

Madri — A ex-presidente Dilma Rousseff qualificou nesta quarta-feira o atual chefe de Estado, Jair Bolsonaro, como “aventureiro com uma visão neofascista”.

Durante um seminário realizado na Câmara Municipal de Madri, junto ao ex-presidente colombiano Ernesto Samper, Dilma declarou que a intenção de Bolsonaro é “destruir as estruturas do Estado democrático de direito”.

Destituída em 2016 após um processo de impeachment, a ex-presidente se manifestou contra “qualquer intervenção militar na América Latina”, ameaça que relacionou diretamente com a situação na Venezuela.

Além disso, Dilma se referiu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como “preso político que foi detido para evitar que ganhasse as eleições”.

“Com ele foram violadas todas as leis”, lamentou.

Por sua parte, Ernesto Samper, presidente da Colômbia entre 1994 e 1998, classificou Lula como “o preso político mais importante do mundo” e disse que “o que Dilma Rousseff viveu foi um golpe de Estado pelas mãos de um Senado corrupto”.