Diário de Bin Laden assinala datas importantes do calendário dos EUA

Segundo a fonte, as cidades de Nova York e Washington aparecem mencionadas no documento

Washington – O diário de Osama bin Laden, confiscado pelos soldados americanos que realizaram a operação militar que matou o líder terrorista Paquistão, tem marcadas algumas datas importantes do calendário dos Estados Unidos e mostra detalhes de como atacar o país, segundo detalhes revelados nesta quinta-feira.

Um funcionário do Governo americano citado pelo jornal “The Washington Post” afirmou que, nas páginas do documento, estão assinaladas diversas datas, como o Dia da Independência (4 de julho), o Natal (25 de dezembro) e o décimo aniversário dos atentados contra as Torres Gêmeas (11 de setembro).

Segundo a fonte, as cidades de Nova York e Washington também aparecem mencionadas no documento.

Bin Laden buscava recrutar membros não muçulmanos que “estão oprimidos nos Estados Unidos”, e faz especial referência à comunidade latina e afro-americana, acrescenta o funcionário.

O líder da Al Qaeda prioriza os esforços da rede terrorista em “debilitar os EUA” frente às operações no Afeganistão.

No entanto, o funcionário destacou que essas anotações representam mais ideias do que planos específicos de ataque. Ele explicou que os serviços de Inteligência dos EUA estão aprendendo mais sobre o funcionamento da Al Qaeda que sobre operações concretas.

Bin Laden atuava como “um diretor-executivo que oferecia instruções bastante genéricas, mais do que ordens táticas”, informou o “The Washington Post”, citando outro funcionário do Governo americano.

Enquanto isso, agentes da CIA (agência central de Inteligência dos EUA) nos escritórios da Virgínia continuam analisando a grande quantidade de documentos e arquivos de computador apreendidos na casa de Bin Laden, na localidade paquistanesa de Abbottabad.

Por enquanto, a Inteligência americana está concentrada em descobrir números de telefone e nomes de dirigentes da Al Qaeda.