Detido na Espanha líder paramilitar colombiano

Ele é acusado dos crimes de tráfico de drogas, extorsão e vários assassinatos

Madri – A Polícia Nacional espanhola deteve, em Madri, o líder foragido de um dos grupos paramilitares mais violentos da Colômbia, acusado de homicídio e tráfico de drogas, informaram as autoridades neste sábado.

A brigada anti-drogas deteve na tarde de sexta-feira Cipriam Manuel Palencia González, codinome “Visaje”, de 34 anos, sobre quem recaía uma ordem internacional de prisão emitida pelas autoridades colombianas, informou a polícia espanhola em um comunicado.

“Palencia González é considerado o principal cabeça de ‘Los Urabeños’ – organização paramilitar colombiana – e responsável por ordenar o ‘Plano Pistola’ para assassinar agentes uniformizados da Polícia Nacional da Colômbia”, diz o texto.

Ele é acusado dos crimes de tráfico de drogas, extorsão e vários assassinatos, assim como ordenar um ataque que causou a morte de um agente de polícia colombiano e deixou outro gravemente ferido.

“Los Urabeños” é considerado pelas autoridades colombianas um dos grupos armados mais perigosos do país, controlado em parte por ex-integrantes de grupos paramilitares formados nos anos 1980 para combater as guerrilhas esquerdistas na longa guerra civil que o país viveu, e dissolvidos entre 2003 e 2006.

A detenção de Palencia González ocorreu em Madri, onde se suspeita que estivesse organizando novas operações com o narcotráfico.

“Visaje” tinha fugido da prisão na Colômbia em 2009, enquanto era transferido para prestar depoimento. Em setembro passado, conseguiu fugir após ficar ferido durante uma operação policial na qual foram detidos seis membros de “Los Urabeños”.

A Espanha é um dos principais pontos de entrada de droga na Europa e a Colômbia é um dos maiores fontes produtoras de cocaína, com 309 toneladas em 2012, segundo o escritório das Nações Unidas contra as Drogas e o Crime.