Democratas têm o último dia de campanha antes das prévias de Nevada

O estado onde fica a cidade de Las Vegas será o terceiro a definir seus candidatos democratas favoritos para concorrer à presidência

Após o tenso debate democrata na noite da última quarta-feira, a campanha democrata no estado de Nevada chega agora à reta final. Nesta sexta-feira, os pré-candidatos fazem o último dia de campanha antes das prévias no estado, que ocorrem neste sábado.

Ainda não está claro como o desempenho dos candidatos no debate vai afetar o resultado. Antes do confronto na televisão, o senador Bernie Sanders liderava as pesquisas eleitorais, com 30% das intenções de voto. Ele era seguido por Joe Biden (com 16%), Pete Buttigieg (14%), Elizabeth Warren (13,7%), Tom Steyer (10,3%) e Amy Klobuchar (10%). O bilionário Michael Bloomberg não participa da disputa em Nevada.

A senadora Elizabeth Warren foi a mais incisiva na televisão, fazendo críticas duras contra Michael Bloomberg, que participou de seu primeiro debate na quarta-feira. Portanto, um dos pontos que serão observados é como a atuação de Warren no debate vai se refletir nas urnas neste sábado. A senadora teve votação fraca nas duas primárias anteriores, em Iowa e New Hampshire. O mesmo vale para o ex-vice-presidente Joe Biden: antes visto como um dos favoritos, Biden não conseguiu engrenar nas urnas nas duas primeiras votações e precisa de um bom resultado em Nevada para se provar na disputa.

Também será interessante observar o desempenho do jovem Pete Buttigieg. O ex-prefeito da cidade de South Bend, no estado de Indiana, surpreendeu ao ficar em primeiro e em segundo lugar em Iowa e New Hampshire. Durante o debate, Buttigieg concentrou suas críticas ao senador Bernie Sanders. Ele tenta capturar os votos dos eleitores que querem mudanças, mas têm receio da postura esquerdista de Sanders.

Para Sanders, que praticamente empatou com Buttigieg em Iowa (ficando em segundo por 0,1 ponto percentual) e venceu em New Hampshire, o clima é de otimismo. Mais uma boa notícia para o senador por Vermont surgiu nesta quinta-feira: sua campanha é uma das que termina a semana com mais dinheiro em caixa, segundo relatórios divulgados. Sanders levantou 25 milhões de dólares em janeiro, e ainda tem 17 milhões.

A campanha de Warren, por sua vez, tem apenas 2,3 milhões de dólares ante os 10,4 milhões que levantou em janeiro — o que indica que, apesar dos resultados ruins, a senadora investiu pesado nas votações anteriores. Sua campanha caba de solicitar um empréstimo de 3 milhões de reais, temendo ficar sem dinheiro. Ao todo, as campanhas democratas já levantaram 1,2 bilhão de reais, incluindo em dinheiro próprio, como no caso do bilionário Michael Bloomberg, que injetou mais de 400 milhões de dólares na própria campanha.

O resultado de Nevada, ao indicar os nomes que terão mais força na corrida eleitoral, será crucial também para ajudar os candidatos a angariar novas doações para seguir em frente. Para os postulantes, é preciso estar forte o suficiente antes da Super Terça, no dia 3 de março, quando 14 estados realizam suas prévias.

Democratas têm o último dia de campanha antes das prévias de Nevada

O estado onde fica a cidade de Las Vegas será o terceiro a definir seus candidatos democratas favoritos para concorrer à presidência

Após o tenso debate democrata na noite da última quarta-feira, a campanha democrata no estado de Nevada chega agora à reta final. Nesta sexta-feira, os pré-candidatos fazem o último dia de campanha antes das prévias no estado, que ocorrem neste sábado.

Ainda não está claro como o desempenho dos candidatos no debate vai afetar o resultado. Antes do confronto na televisão, o senador Bernie Sanders liderava as pesquisas eleitorais, com 30% das intenções de voto. Ele era seguido por Joe Biden (com 16%), Pete Buttigieg (14%), Elizabeth Warren (13,7%), Tom Steyer (10,3%) e Amy Klobuchar (10%). O bilionário Michael Bloomberg não participa da disputa em Nevada.

A senadora Elizabeth Warren foi a mais incisiva na televisão, fazendo críticas duras contra Michael Bloomberg, que participou de seu primeiro debate na quarta-feira. Portanto, um dos pontos que serão observados é como a atuação de Warren no debate vai se refletir nas urnas neste sábado. A senadora teve votação fraca nas duas primárias anteriores, em Iowa e New Hampshire. O mesmo vale para o ex-vice-presidente Joe Biden: antes visto como um dos favoritos, Biden não conseguiu engrenar nas urnas nas duas primeiras votações e precisa de um bom resultado em Nevada para se provar na disputa.

Também será interessante observar o desempenho do jovem Pete Buttigieg. O ex-prefeito da cidade de South Bend, no estado de Indiana, surpreendeu ao ficar em primeiro e em segundo lugar em Iowa e New Hampshire. Durante o debate, Buttigieg concentrou suas críticas ao senador Bernie Sanders. Ele tenta capturar os votos dos eleitores que querem mudanças, mas têm receio da postura esquerdista de Sanders.

Para Sanders, que praticamente empatou com Buttigieg em Iowa (ficando em segundo por 0,1 ponto percentual) e venceu em New Hampshire, o clima é de otimismo. Mais uma boa notícia para o senador por Vermont surgiu nesta quinta-feira: sua campanha é uma das que termina a semana com mais dinheiro em caixa, segundo relatórios divulgados. Sanders levantou 25 milhões de dólares em janeiro, e ainda tem 17 milhões.

A campanha de Warren, por sua vez, tem apenas 2,3 milhões de dólares ante os 10,4 milhões que levantou em janeiro — o que indica que, apesar dos resultados ruins, a senadora investiu pesado nas votações anteriores. Sua campanha caba de solicitar um empréstimo de 3 milhões de reais, temendo ficar sem dinheiro. Ao todo, as campanhas democratas já levantaram 1,2 bilhão de reais, incluindo em dinheiro próprio, como no caso do bilionário Michael Bloomberg, que injetou mais de 400 milhões de dólares na própria campanha.

O resultado de Nevada, ao indicar os nomes que terão mais força na corrida eleitoral, será crucial também para ajudar os candidatos a angariar novas doações para seguir em frente. Para os postulantes, é preciso estar forte o suficiente antes da Super Terça, no dia 3 de março, quando 14 estados realizam suas prévias.