Demanda de energia global aumentará 40% em 2030, diz a BP

Relatório da empresa aponta que crescimento econômico e populacional dos países emergentes deve impulsionar o consumo de energia no planeta

Londres – A demanda mundial por energia deve crescer quase 40% em 2030, impulsionada pelo crescimento econômico e populacional das economias emergentes, segundo previsões da gigante britânica BP nesta quarta-feira.

O último relatório da BP, Energy Outlook (Perspectivas da Energia), mostrou um quadro de desaceleração da demanda nas 34 principais nações industrializadas da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e um rápido crescimento em outros lugares.

“A demanda global de energia deve crescer 39% até 2030, ou 1.6% anualmente, quase inteiramente em países que não são da OCDE,” disse a BP no relatório anual.

“O consumo em países da OCDE deve crescer em apenas 4 % no total, durante o período”, acrescentou.

A demanda da China deve “desacelerar significativamente” depois de 2020 conforme as potências econômicas asiáticas amadurecem.

É esperado um crescimento da demanda de petróleo mundial em 16 milhões de barris por dia nos próximos 20 anos e que sejam excedidos 103 milhões de barris por dia em 2030, de acordo com a BP.

A demanda extra será atendida principalmente pelo fornecimento crescente da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), mas também de fontes de fora da Opep, com as descobertas brasileiras de petróleo em águas profundas, o petróleo das areias canadenses e o xisto dos EUA.

“O crescimento de fornecedores não convencionais, incluindo o xisto betuminoso e o gás dos EUA, as areias canadenses e as águas profundas brasileiras, com um pano de fundo de declínio gradual na demanda de petróleo, deixará o hemisfério ocidental quase inteiramente auto-suficiente em energia em 2030”, acrescentou a BP.

“Isso significa que o crescimento no resto do mundo, principalmente na Ásia, vai depender cada vez mais do Oriente Médio, em particular por suas necessidades crescentes de petróleo”.

A gigante da energia britânica previu também que a parcela de produção global de petróleo bruto da Opep deve aumentar para seu nível mais alto de produção desde 1970 durante o período.

“Em nossas projeções, a parcela da produção global da Opep aumentará de 42% em 2010 para 46% em 2030, um nível não alcançado desde 1977”, disse o economista chefe da BP, Christof Ruehl.