De olho na Rússia, EUA devem aumentar sua capacidade nuclear

"Nossa estratégia vai garantir que a Rússia entenda que qualquer uso de armas nucleares é inaceitável", trouxe o documento

WASHINGTON – Preocupados com o crescimento de armas táticas nucleares da Rússia, os Estados Unidos vão expandir suas próprias capacidades nucleares, mostrou o documento, movimento que, segundo os críticos, aumentaria o risco de erro de cálculo entre os dois países.

Esse foi o último sinal da rígida determinação da administração do presidente Donald Trump de enfrentar os desafios da Rússia, ao mesmo tempo em que busca melhores laços com Moscou para controlar a Coreia do Norte nuclear.

O foco está na Rússia, com o Pentágono mudando de prioridade, da luta contra militantes islâmicos para a “competição de grande poder” com Moscou e Pequim.

“Nossa estratégia vai garantir que a Rússia entenda que qualquer uso de armas nucleares, mesmo que limitado, é inaceitável”, trouxe o documento, conhecido como Revisão de Postura Nuclear.

A razão por trás da construção de novas capacidades nucleares, disseram oficiais dos EUA, é que a Rússia considera a postura e a capacidade nucleares dos EUA inadequadas.

O Ministério do Exterior da Rússia informou, por meio de comunicado neste sábado, que estava muito decepcionado com o documento que, segundo ele, passava uma sensação de confronto e orientações contra a Rússia.