Cúpula de ganhadores do Nobel da Paz é cancelada

Por ausência do Dalai Lama, a cúpula dos ganhadores do Nobel da Paz, prevista para acontecer de 13 a 15 de outubro, foi suspensa

Johanesburgo – A 14ª reunião de cúpula dos ganhadores do Nobel da Paz, prevista para acontecer na Cidade do Cabo de 13 a 15 de outubro, foi suspensa, depois que autoridades sul-africanas negaram um visto ao Dalai Lama, informou o município nesta quinta-feira.

“Os Prêmios Nobel e as instituições premiadas concordaram, ante a ausência de visto para o Dalai Lama, em renunciar a sua participação coletiva para protestar contra esta decisão”, indicou o governo da Cidade do Cabo, depois de explicar que os participantes procuram outro local para o encontro.

Seis prêmios Nobel já haviam anunciado que não participariam da reunião na África do Sul para protestar contra a negativa das autoridades em conceder um visto ao Dalai Lama.

As seis premiadas são a ativista americana Jody Williams, a advogada iraniana Shirin Ebadi, a ativista liberiana Leymah Gbowee, a jornalista iemenita Tawakkol Karman, a ativista da Irlanda do Norte Mairead Maguire e uma representante da campanha internacional contra as minas terrestres.

A decisão foi anunciada por Rachel Vincent, porta-voz da organização Nobel Women’s Initiative, com sede no Canadá.

A reunião de prêmios Nobel tem o apoio das fundações que representam quatro premiados sul-africanos (Desmond Tutu, Nelson Mandela, F. W. De Klerk e Albert Luthuli).

O Dalai Lama participaria da reunião, mas as autoridades sul-africanas decidiram negar seu visto para não enfrentar a China, um importante sócio comercial que considera o líder espiritual como um ativista a favor da independência do Tibete.