Cúpula árabe de Bagdá adota declaração sobre a Síria

Os representantes de 21 países árabes, que se reuniram durante cinco horas no Palácio Republicano da capital iraquiana, apóiam a missão do enviado especial Kofi Annan

Bagdá – A reunião de cúpula da la Liga Árabe, realizada nesta quinta-feira em Bagdá, adotou por unanimidade uma resolução geral e uma declaração dedicada principalmente a Síria, principal tema de discussão deste encontro.

Os representantes de 21 países árabes, que se reuniram durante cinco horas no Palácio Republicano da capital iraquiana, apóiam a missão do enviado especial Kofi Annan.

Os líderes árabes pedem por um diálogo na Síria e a unificação da oposição, condenam as violações dos direitos Humanos contra os civis e consideram o massacre cometido pelas forças sírias no bairro Baba Amr, em Homs, como “crimes contra a Humanidade”.

Além da Síria, a “Declaração de Bagdá” aborda a questão palestina, a situação na Somália e as armas nucleares em poder de Israel.

A Síria foi excluída dos trabalhos da Liga Árabe devido à repressão da revolta iniciada em 15 de março do ano passado. Mais de 9.000 pessoas já morreram deste então segundo a ONU e uma ONG síria.