Cuba envia equipe médica para atender vítimas no Nepal

Dos 25 médicos da delegação, 22 são especialistas e trabalharão em um hospital improvisado em regiões afetadas pelo tremor no Nepal

Havana – Uma equipe médica de 49 colaboradores cubanos, com 25 médicos, viajou nesta sexta-feira ao Nepal para atender as vítimas do terremoto que atingiu o país no dia 25 de abril, segundo informou a imprensa oficial da ilha.

O ministro da Saúde Pública de Cuba, Roberto Morales, e outras autoridades se despediram em ato oficial dos voluntários que “em 24 horas ficaram prontos” e dos quais muitos já têm experiência neste tipo de missões, de acordo com o diário oficial “Granma”.

Dos 25 médicos da delegação, 22 são especialistas e trabalharão em um hospital improvisado em regiões afetadas pelo tremor no Nepal para oferecer serviços cirúrgicos, de esterilização, terapia intensiva e reabilitação, entre outros.

Segundo o site oficial “Cubadebate”, uma representante do Ministério das Relações Exteriores de Cuba viajou a Katmandu e está “estudando o local de trabalho e criando as condições necessárias para que os médicos possam cumprir seus objetivos e as expectativas do povo nepalês”.

Os colaboradores cubanos pertencem ao contingente internacional “Henry Reeve”, criado na ilha em 2005 para ajudar em situações de desastre e epidemias. O grupo também participou com 250 médicos e enfermeiros no combate ao vírus do ebola em três países da África Ocidental.

O contingente já auxiliou países da América Latina atingidos por furacões e tem experiência em terremotos, quando enviou voluntários ao Paquistão em 2005 para atender as vítimas do forte tremor que causou mais de 84 mol mortes.

Após esse terremoto de 2005, o do Nepal foi o pior registrado na região do Himalaia na última década e o de maior magnitude a atingir o país em 80 anos.

Com magnitude 7,8 na escala Richter, o terremoto do Nepal causou pelo menos 7.885 mortes e deixou 16.434 feridos, segundo os últimos números oficiais.