Cuba abrirá 35 zonas com wifi gratuito em todo o país

O anúncio divulgado hoje representa avanço na internet em um país onde o acesso à rede é restrito e os cidadãos não podem dispor do serviço em seus domicílios

Havana – O monopólio estatal das Telecomunicações de Cuba (Etecsa) abrirá nos primeiros dias de julho 35 zonas de navegação com internet sem fio (wifi) em espaços públicos em todo o país, informou nesta quinta-feira o jornal oficial “Juventud Rebelde”.

“Sob o nome de WIFI_ETECSA se encontrará a conexão para navegar, em uma primeira etapa, em 35 lugares em nível nacional”, informou o diretor de Comunicação da entidade, Luis Manuel Díaz Naranjo, em entrevista a esse jornal.

A velocidade de conexão através desse internet sem fio será de 1 MB por usuário.

As zonas onde será possível utilizar esse serviço são espaços públicos, como parques, avenidas e bulevares de diversas cidades do país.

O anúncio divulgado hoje representa um avanço na extensão de internet em um país onde o acesso à rede é restrito e onde os cubanos não podem dispor desse serviço em seus domicílios, salvo contados casos como alguns profissionais da saúde e da educação, acadêmicos, artistas e jornalistas.

Para navegar pela internet, os cubanos vão principalmente a salas de navegação estatais, onde até agora a tarifa por uma hora de conexão é de US$ 4,5, muito cara para a população de um país onde o salário médio mensal ronda os US$ 25 por mês.

Com o degelo entre Cuba e Estados Unidos, dispararam as expectativas de uma melhora do acesso à internet na ilha e algumas empresas norte-americanas mostraram interesse em desenvolver projetos nesse sentido.

Cuba é um dos países do mundo com menor taxa de conectividade (5%), porcentagem que se reduz a 1% no caso da banda larga.