Croácia e Eslovênia barrarão “emigrantes econômicos”

Eslovênia ontem tentou devolver um grupo de 162 emigrantes vindos de Marrocos, Bangladesh, Sri Lanka e Libéria, mas que a Croácia rejeitou

Zagreb – A Croácia se somou à Eslovênia e a partir desta quinta-feira não deixará entrar no país “emigrantes econômicos”, confirmou o ministro do Interior croata, Ranko Ostojic.

“Informamos aos nossos colegas da Macedônia e da Sérvia que os refugiados dos países não-afetados por guerras não poderão passar mais por esta rota”, declarou Ostojic à edição digital do jornal croata “Vecernji list”.

O ministro explicou que uma medida idêntica já tinha sido adotada na Eslovênia, que ontem tentou devolver um grupo de 162 emigrantes vindos de Marrocos, Bangladesh, Sri Lanka e Libéria, mas que a Croácia rejeitou, e por isso seguem em solo esloveno.

“O problema não é tão grande, são 162 pessoas”, comentou Ostojic.

Mais de 415 mil refugiados passaram pela Croácia, segundo a apuração de suas autoridades, desde que em meados de setembro a rota balcânica de refugiados foi desviada para ali.

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) informou hoje que a Sérvia só deixa entrar sírios, iraquianos e afegãos.

As autoridades da Macedônia também fecharam sua fronteira, com a Grécia, e não deixam passar ninguém, segundo o escritório do Acnur na Grécia.