Corpos de migrante e filha que morreram afogados chegam a El Salvador

Martínez e a menina morreram afogados há uma semana no rio Bravo, quando tentavam cruzar ilegalmente para chegar a solo americano

Os cadáveres de Óscar Alberto Martínez e sua pequena filha Angie Valeria, que morreram afogados no rio Bravo, na fronteira entre o México e os Estados Unidos, chegaram neste domingo a El Salvador.

Os restos mortais de Óscar, de 25 anos, e da menina de quase 2 anos chegaram às 08H20 locais (11H20 de Brasília) por via terrestre à cidade de La Hachadura, perto da fronteira de El Salvador com a Guatemala, cerca de 110 km a sudoeste de San Salvador, no estado de Ahuachapán.

O ministro de Governança salvadorenho, Mario Durán, recebeu os cadáveres que chegaram em um carro fúnebre, em uma área com restrições à imprensa onde será feito o trâmite legal.

Pai e filha serão levados de La Hachadura ao cemitério de Bermeja, na zona sul de San Salvador, onde, após o velório, serão sepultados.

Martínez e a menina morreram afogados há uma semana no rio Bravo, quando tentavam cruzar ilegalmente para chegar a solo americano.

A foto dos dois corpos flutuando à margem do rio comoveu o mundo.

A decisão de trasladar os corpos por via terrestre do México foi tomada em conjunto com as famílias das vítimas, por ser mais simples e direto que de avião, devido aos trâmites e cuidados envolvidos.