Corpo de americano desaparecido é encontrado no México

Ele saiu com apenas uma camiseta, bermuda, pouca comida e água, de acordo com sua esposa, Ad Purkh Kaur. A causa de morte ainda não foi determinada

Cidade do México – Equipes de resgate encontraram o corpo do americano Hari Simran Singh Khalsa, de 25 anos, que estava desaparecido na região central do México há quatro dias. Ele foi encontrado em uma das gargantas estreitas que cruzam as montanhas na cidade colonial de Tepoztlán, não muito longe de onde ele foi visto pela última vez.

“Nós não sabemos a causa da morte ainda, que será determinada pela autópsia”, afirmou Carlos Mandujano, coordenador da Defesa Civil do estado americano de Morelos. As buscas começaram na terça-feira, após Hari não retornar de uma caminhada em Tepoztlan, a cerca de uma hora ao sul da Cidade do México.

Ele saiu com apenas uma camiseta, bermuda, pouca comida e água, de acordo com sua esposa, Ad Purkh Kaur. Na terça-feira, o marido enviou uma foto em cima de uma montanha e cerca de duas horas depois, uma mensagem escrito “eu acidentalmente subi outra montanha. Parece que vou voltar um pouco depois. Guarde um pouco de almoço para mim, se puder”.

Kaur afirmou que seu marido era um instrutor de yoga nascido e criado no Brooklyn. O casal vivia em Leesburg, no estado da Virgínia, e planejava se mudar para o Brooklyn no final do mês. Eles chegaram a Tepoztlan para um retiro de yoga em 26 de dezembro.

De acordo com Kaur, seu marido era um alpinista experiente, porém não tinha muito treinamento de sobrevivência, até onde ela sabia. “Ele não fez muitos caminhadas a noite ou em áreas desérticas”, afirmou.