Coreia do Sul procura reduzir tensão com Coreia do Norte

O vice-ministro de Unificação sul-coreano, Chun Hae-sung disse neste domingo que quer manter a porta aberta para o diálogo

Seul, 13 ago (EFE).- O Governo da Coreia do Sul disse neste domingo que fará “todos os esforços para diminuir a tensão” com a Coreia do Norte e que “está aberto ao diálogo” com o regime de Kim Jong-un, no meio da beligerante troca de ameaças entre Pyongyang e Washington.

“O Governo está considerando todos os passos necessários para reduzir as tensões na península (da Coreia) e manter a paz a partir da forte aliança entre Seul e Washington”, declarou neste domingo durante um evento em Seul o vice-ministro de Unificação sul-coreano, Chun Hae-sung.

A escalada de tensão entre Coreia do Norte e EUA chegou na última semana a um nível explosivo depois que Pyongyang ameaçou atacar o território americano de Guam, no Pacífico Oriental, e Washington respondeu que está pronto “para o combate”.

Veja também

O vice-ministro assegurou além disso que “ao mesmo tempo, a Coreia do Sul deixará a porta aberta ao diálogo com o Norte e fará vários esforços para resolver as tensões”, segundo declarações publicadas pela agência “Yonhap”.

Os duros confrontos verbais entre Coreia do Norte e EUA estão turvando os esforços do novo Governo de Seul de se aproximar de Pyongyang, a quem propôs recentemente realizar um diálogo militar.

Desde a sua chegada ao poder em maio, o novo presidente sul-coreano, o liberal Moon Jae-in, tentou melhorar os laços com a Coreia do Norte, ainda que também tenha apostado em manter as sanções impostas ao regime de Kim Jong-un por causa de seus contínuos testes de armas. EFE