Coreia do Norte repatria imigrantes sul-coreanos ilegais

O regime comunista da Coreia do Norte repatriou seis cidadãos sul-coreanos que tinham supostamente entrado de forma ilegal em território norte-coreano

Seul – O regime comunista da Coreia do Norte repatriou nesta sexta-feira seis cidadãos sul-coreanos que tinham supostamente entrado de forma ilegal em território norte-coreano, informou o Ministério da Unificação de Seul.

A repatriação, que a Coreia do Norte já tinha anunciado ontem, aconteceu às 16h50 locais (4h50 de Brasília) na “Aldeia da Trégua” de Panmunjom, na fronteira do paralelo 38, que divide as duas Coreias, disse à Agência Efe um fonte do ministério.

A identidade dos repatriados, todos eles homens, com idades entre 27 e 67 anos, não foi revelada, nem detalhes sobre sua chegada na Coreia do Norte ou sua estadia no país comunista.

O Ministério da Unificação informou que se trata de “pessoas que foram ao país vizinho por vontade própria” e disse que os repatriados não são algumas das centenas de cidadãos sul-coreanos que calcula-se que foram sequestrados por Pyongyang desde a Guerra da Coreia (1950-53).

Os repatriados serão interrogados desde hoje pelos serviços de inteligência da Coreia do Sul e podem ser acusados de violação da Lei de Segurança Nacional, que proíbe seus cidadãos de pisar em território norte-coreano sem autorização do governo.