Coreia do Norte lança 3 mísseis em direção ao mar do Japão

Alguns projéteis percorreram 250 quilômetros antes de caírem em águas do mar do Japão, segundo exército sul-coreano

Seul – A Coreia do Norte lançou neste sábado pelo menos três mísseis aparentemente de curto alcance a partir da costa oriental de seu território em direção ao mar do Japão, informaram os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos.

O regime de Pyongyang disparou vários projéteis, cujas características ainda não foram identificados, às 6h49 (horário de Seul; 19h de sexta-feira em Brasília) na província de Gangwon, segundo o Estado Maior Conjunto sul-coreano (JCS).

Alguns projéteis percorreram 250 quilômetros em direção nordeste antes de caírem em águas do mar do Japão (chamado de mar do Leste pelas duas Coreias), segundo o exército sul-coreano. As forças americanas informam que os lançamentos teriam resultado fracassados.

“A avaliação inicial aponta o lançamento de três mísseis balísticos de curto alcance” nos arredores de Gitdaeryong, disse o Comando do Pacífico (PACOM) dos Estados Unidos em comunicado divulgado através das redes sociais.

O primeiro e o terceiro projéteis, lançados às 6h49 (18h49 em Brasília) e 7h19 (19h19 em Brasília), respectivamente, “falharam em voo”, enquanto que o segundo, disparado às 7h07 (19h07 em Brasília), “parece ter explodido quase imediatamente”, segundo a análise do PACOM.

Os lançamentos “não representaram uma ameaça para os Estados Unidos”, determinou o Comando Norte-Americano de Defesa Aeroespacial (NORAD), nem tiveram um impacto direto para Japão, afirmou o ministro porta-voz do governo japonês Yoshihide Suga em coletiva de imprensa.

Coreia do Sul e Estados Unidos, que desde segunda-feira realizam os exercícios militares anuais “Ulchi Freedom Guardian” em território sul-coreano, se encontram analisando a informação disponível para determinar se é possível serem mísseis de curto alcance ou outro tipo de projétil.

O gabinete presidencial sul-coreano convocou uma reunião de seu Conselho Nacional de Segurança para tratar o assunto. O lançamento de hoje ocorreu quase um mês após o regime de Kim Jong-un experimentar em um incomum teste noturno em 28 de julho o seu segundo míssil balístico intercontinental, o acarretou mais sanções da ONU ao país.

Em resposta, a Coreia do Norte ameaçou atacar o território americano, e fez com que o presidente Donald Trump retrucasse com tom beligerante, dando início à maior escalada dialética entre ambos os países nos últimos anos.