Coreia do Norte dá título de ‘generalíssimo’ a Kim Jong-il

Condecoração ao ex-ditador faz parte das comemorações de seu aniversário

Seul – A Coreia do Norte distinguiu postumamente Kim Jong-il com a categoria de ‘generalíssimo’ e elogiou o finado líder por transformar o país ‘em um Estado nuclear’, um dia antes das comemorações por seu aniversário, informou nesta quarta-feira a imprensa estatal.

As autoridades da Coreia do Norte emitiram na terça-feira um decreto que outorga o título de ‘generalíssimo’ ao líder, falecido repentinamente após um ataque cardíaco em 17 de dezembro, segundo divulgou a Agência Central de Notícias (KCNA) do país comunista, em uma nota recolhida pela agência sul-coreana ‘Yonhap’.

Kim Jong-il ‘elevou nosso país a um Estado nuclear’, afirmou a agência estatal norte-coreana em referência aos testes nucleares feitos entre 2006 e 2009 e que custaram a Pyongyang a imposição de sanções por parte de ONU.

A KCNA detalhou que o finado líder ‘realizou contribuições imortais à paz e à estabilidade globais’, e levou o país a fabricar e lançar satélites artificiais, em um programa questionado pela comunidade internacional.

A Coreia do Norte celebrará nesta quinta-feira o primeiro aniversário póstumo de Kim Jong-il, que completaria 70 anos, em um dos dias festivos mais importantes do país, conhecido como o ‘Dia da Estrela Brilhante’.

Desde o falecimento de Kim Jong-il, a Coreia do Norte experimenta a transição do poder absoluto ao seu filho mais novo, Kim Jong-un, que, segundo informou nesta quarta-feira a ‘KCNA’, ordenou pela primeira vez uma promoção coletiva de generais no Exército Popular da Coreia do Norte.

O sucessor, cuja idade se estima entre 28 e 29 anos, promoveu 23 generais, entre eles Kim Yong-chol, suspeito de ter participado das ações que terminaram com o afundamento da embarcação sul-coreana Cheonan em março de 2010. O ataque matou 46 militares sul-coreanos.