Coreia do Norte celebra aniversário de seu exército com desfile

Regime anunciou desfile militar próximo do início dos Jogos de PyeongChang e causou um mal estar em Seul pelo temor de que isso pudesse ofuscar os acordos

Seul – A Coreia do Norte celebrou nesta quinta-feira o 70º aniversário da fundação do seu exército com um desfile militar em Pyongyang, um dia antes da cerimônia de abertura, na Coreia do Sul, Jogos Olímpicos de Inverno.

“O governo sul-coreano tem provas de que o desfile militar começou em Pyongyang antes do meio-dia (hora local)”, informou à Agência Efe, uma fonte do Ministério da Defesa sul-coreano.

Ao contrário de outras ocasiões e eventos similares, a mídia internacional não teve acesso ao desfile de hoje e a televisão estatal “KCTV” não o transmitiu ao vivo.

Espera-se que a imprensa norte-coreana emita imagens selecionadas do desfile militar que percorreu as principais ruas da capital do país e que foi celebrado em um dos momentos de maior relaxamento entre as duas Coreias.

A Coreia do Norte anunciou no mês passado que comemoraria seu dia do exército no dia 8 de fevereiro – véspera do início dos Jogos de PyeongChang – causando um mal estar em Seul pelo temor que o desfile pudesse ofuscar os acordos alcançados para que Pyongyang participasse do evento esportivo.

O último desfile militar celebrado na Coreia do Norte foi no dia 15 de abril do ano passado, por conta do 105º aniversário do nascimento de Kim Il-sung, que é a sua festa nacional.

Naquela ocasião, através de centenas de meios de comunicação internacional, o regime de Kim Jong-un exibiu armas e novos mísseis, alarmando a comunidade internacional.

Não está claro o desdobramento de armas que a Coreia do Norte apresentou nesta ocasião e até que ponto este desfile poderia prejudicar a melhora das relações e a queda na tensão entre as duas Coreias após os acordos alcançados em janeiro em relação aos Jogos de Inverno.

Através dos pactos históricos, dos dois países decidiram pela participação de uma ampla delegação de atletas e autoridades norte-coreanas, incluindo a irmã de Kim Jong-un, além de desfilarem lado a lado na cerimônia de abertura sob a chamada bandeira “unificada”.