Copa de 2018 na Rússia terá 11 cidades e 12 estádios

A oficialização das sedes da competição aconteceu em cerimônia realizada em Moscou

Moscou – A Fifa anunciou neste sábado que a Copa do Mundo de 2018 será disputada em 11 cidades e 12 estádios da Rússia, que irá sediar a principal competição do futebol mundial quatro anos após o Brasil abrigar o Mundial de 2014. A oficialização das sedes da competição aconteceu em cerimônia realizada em Moscou, sendo que as mesmas foram definidas em reunião do Comitê Executivo da entidade que controla o futebol do planeta, na última sexta-feira, em Zurique (SUI).

Divididas em quatro áreas geográficas, as cidades russas do Mundial serão as seguintes: Moscou, nos estádios Lujniki e Spartak, na região Central; São Petersburgo e Kaliningrado, no Norte; Níjni Novgorod, Kazan, Samara, Saransk e Volgogrado, na região de Volga; Rostov do Don e Sóchi, no Sul do país, além de Ecaterimburgo.

A definição das 11 cidades foi anunciada em uma cerimônia que contou com a presença do ministro do Esporte da Rússia e presidente do Comitê Organizador Local (COL) do torneio, Vitaly Mutko, e do presidente da Fifa, Joseph Blatter. O técnico da seleção da Rússia, Fabio Capello, e o ex-jogador brasileiro Roberto Carlos, hoje dirigente no futebol russo no clube Anzhi, também marcaram presença no importante evento na capital russa.

“O anúncio das cidades-sede é o primeiro passo concreto da realização da Copa do Mundo de 2018”, afirmou Joseph Blatter, neste sábado, destacando em seguida que o Mundial ocorrerá em uma região inédita da Europa na história das Copas. “Elas dão uma contribuição decisiva para o sucesso do maior evento esportivo do mundo. Esperamos contar com uma parceria produtiva no caminho rumo à primeira Copa do Mundo no Leste Europeu”, completou.


O dirigente ainda elogiou os preparativos da Rússia para a Copa que ocorrerá daqui a seis anos. “Estamos muito satisfeitos com o ritmo do COL 2018 desde o primeiro dia, quando, em dezembro de 2010, ele recebeu o direito de sediar o evento. As realizações do COL demonstram o seu interesse e empenho”, enfatizou.

O presidente do COL, Vitaly Mutko, também enalteceu a importância de a Rússia já ter definido com boa antecedência o número de sedes do Mundial, para assim poder se organizar de forma eficiente para abrigar o torneio. “A definição das cidades-sede da Copa do Mundo é um importante marco rumo à organização do torneio em 2018. Esta decisão inicia a preparação integral para a Copa do Mundo da FIFA nas 11 cidades-sede em todo o país”, destacou.

Em seguida, o dirigente enfatizou que a Copa trará um importante legado para o futebol da Rússia, que pela primeira vez receberá um Mundial em sua história. “Acredito que todas as cidades-sede representam amplamente a diversidade cultural e histórica da nossa nação. Ao mesmo tempo, a natureza energética e a conexão com a tradição do futebol russo de cada uma delas farão com que se beneficiem de um importante e sustentável legado da Copa do Mundo”, finalizou.

A Fifa informou também neste sábado que o calendário de partidas da competição será divulgado posteriormente. O certo é que o Mundial de 2018 terá o mesmo número de estádios da Copa de 2014, no Brasil, mas uma cidade a menos. Candidatas a sediar jogos do torneio de 2018, as cidades de Krasnodar e Yaroslavl acabaram descartadas.