Conversa de ex-diretor da NSA termina no Twitter

Ex-diretor da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana foi ouvido enquanto conversava por telefone com jornalistas, e comentários terminaram no Twitter

Washington – Um ex-diretor da CIA e da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana foi ouvido na quinta-feira enquanto conversava por telefone com jornalistas em um trem e seus comentários, que eram “off the record”, terminaram no Twitter.

O general da reserva Michael Hayden cometeu o erro de conceder uma série de entrevistas a repórteres por telefone sobre “antecedentes” durante a viagem de trem.

Sem saber, Hayden estava sentado perto de Tom Matzzie, ex-diretor em Washington do Comitê de Ação Política MoveOn.org, que de maneira imediata divulgou trechos das conversas no Twitter.

O escândalo de espionagem das comunicações pela NSA, as prisões secretas da CIA no exterior e os smartphones do presidente Barack Obama estavam entre os temas comentados.

O episódio aconteceu poucas horas depois da divulgação da notícia de que o governo dos Estados Unidos espionou 35 líderes mundiais.

Além disso, a imprensa alemã revelou que a NSA interceptou o telefone celular da chanceler Angela Merkel, o que ampliou ainda mais o escândalo de espionagem.

“O ex-diretor da NSA Michael Hayden no Acela (linha de trem), atrás de mim, falava “sobre antecedentes como ex-alto funcionário do governo”. Parece defensivo”, escreveu Matzzie no Twitter às 16H20, mais de uma hora depois do trem expresso ter partido de Washington com destino a Nova York.

“No Acela escutando o ex-chefe da NSA Michael Hayden dar entrevistas “off record”. Me sinto como se estivesse na NSA. Exceto que estou em público”, escreveu pouco depois.


O ex-diretor de inteligência conversou com os jornalistas sobre as acusações de espionagem por parte do governo americano contra aliados estrangeiros, um “famoso Blackberry” (de Obama) e estava “alardeando sobre interceptações e sites obscuros”, destacou Matzzie, que lidera campanhas para acabar com a guerra no Iraque.

Matzzie ficou nervoso, com medo de ser descoberto por Hayden.

“Toca o telefone. Acredito que acabou. Talvez alguém esteja avisando que estou aqui. Me escondo?”, questionou, 15 minutos depois de ter começado a divulgar as conversas de Hayden na rede social.

“Nova ligação. Acredito que fui totalmente flagrado”.

Apesar de, aparentemente, o gabinete de Hayden ter informado sobre as mensagens no Twitter, o ex-chefe da NSA “gentilmente” ofereceu uma entrevista a Matzzie.

Ambos discutiram a espionagem no exterior e a Quarta Emenda da Constituição, que proíbe investigações e operações sem justificativa.

“Acabo de ter uma ótima conversa com Michael Hayden. Ele foi um cavalheiro e nós discordamos”, revelou Matzzie.

Ele publicou no Twitter uma foto dos dois sorrindo.

Matzzie, que atualmente dirige uma empresa de energia renovável, concluiu: “Eu tenho que dizer. Eu estou um pouco assustado. O mundo da inteligência é escuro e assustador”.