Consumo de cerveja caseira contaminada mata 69 em Moçambique

A bebida estaria supostamente por bílis de crocodilo

Nairóbi – Pelo menos 69 moçambicanos morreram após beber cerveja caseira contaminada, supostamente por bílis de crocodilo, durante a realização de um funeral na cidade de Chitima (na província de Tete), informou nesta segunda-feira a imprensa local.

As autoridades da área da saúde de Tete, citadas pelo jornal “Notícias”, asseguraram que um total de 196 pessoas foram hospitalizadas após ingerir esta cerveja durante os últimos dias, por isso não se descarta que o número de falecidos possa aumentar.

A maioria dos intoxicados eram clientes de um comércio local que vendia “phombe”, uma cerveja feita de milho típica da região, e muitos deles a tomaram durante a celebração de um funeral no sábado.

Entre os mortos figura a dona do local e seu filho, que supostamente elaboraram a bebida que posteriormente foi contaminada, segundo informaram as autoridades à “Rádio Moçambique“.

As primeiras investigações apontam que a cerveja foi contaminada com bílis de crocodilo.

Por sua vez, a diretora provincial de Saúde, Carla Mosse, declarou a esta mesma emissora de rádio que as amostras de sangue e de cerveja foram enviadas à capital, Maputo, para que sejam submetidas a investigações.

“É a primeira vez que vemos uma tragédia deste tipo”, afirmou Mosse.

Por conta do episódio, o governo moçambicano declarou três dias de luto nacional.