Consumidor alemão visa salário maior e fica mais confiante

Índice de confiança subirá em março para 6,0, ante 5,8 em fevereiro

Berlim – A confiança do consumidor alemão é a maior desde 2007, algo positivo para a recuperação econômica, mas dados também sugerem que as pessoas estão cada vez mais confiantes de que os salários aumentarão em 2011, o que impõe um risco inflacionário.

A pesquisa GfK com cerca de dois mil alemães mostrou nesta terça-feira que o índice de confiança subirá em março para 6,0 –o maior nível desde outubro de 2007–, ante 5,8 em fevereiro. O número superou a leitura prevista de 5,8.

Os dados sinalizam que os consumidores da Alemanha partilham o otimismo das indústrias exportadoras e estão cada vez mais dispostos a gastar, baseados em expectativas de salários maiores. Essa tendência é bem-vinda para as autoridades monetárias e o resto da zona do euro, que deve se beneficiar da demanda doméstica alemã.

A confiança do empresário alemão atingiu novo recorde de máxima neste mês, desafiando os cortes de gastos públicos e o crescimento vagaroso do exterior, informou o grupo de pesquisa Ifo na segunda-feira.