Constituinte prosseguirá apesar de ameaças dos EUA, diz Venezuela

"Nada nem ninguém poderá impedi-la, a Constituinte prossegue. Hoje, o povo venezuelano é livre e responderá unido", disse o chanceler Samuel Moncada

O governo da Venezuela advertiu nesta terça-feira ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que avançará com a convocação da Assembleia Constituinte, apesar das ameaças de Washington de impor sanções econômicas.

“Nada nem ninguém poderá impedi-la, a Constituinte prossegue. Hoje, o povo venezuelano é livre e responderá unido ante a insolente ameaça feita por um império xenófobo e racista”, afirmou o chanceler da Venezuela, Samuel Moncada, em coletiva de imprensa.

O chanceler acusou a oposição venezuelana de ter “arrastado o presidente Trump a cometer uma agressão aberta contra um país latino-americano”.

“Fazemos um apelo aos povos da América Latina e Caribe e aos povos livres do mundo que entendam a magnitude da brutal ameaça dos Estados Unidos e a defender a soberania”.