Conselho Nacional Palestino adia sessão de urgência

O CNP designa os integrantes do Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina, que representa os palestinos

Ramala – O presidente do Conselho Nacional Palestino (CNP), Salim Zanunn, anunciou nesta quarta-feira o adiamento da sessão do organismo, prevista para os próximos dias 14 e 15 de setembro na cidade de Ramala, na Cisjordânia.

“O adiamento tem como objetivo dar espaço às outras facções palestinas participarem desta grande responsabilidade e preparar melhor a agenda do encontro” que acontecerá nos próximos três meses, informou Zanunn durante uma entrevista coletiva na cidade.

O CNP é o órgão legislativo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e o encarregado de designar os integrantes do Comitê Executivo deste organismo, responsáveis por definir as políticas da entidade, que representa os palestinos de Gaza, Jerusalém Oriental, Cisjordânia, Israel e da diáspora.

O presidente da OLP e da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, anunciou sua intenção de renunciar à frente do Comitê Executivo da organização, junto com nove de seus 18 membros para forçar um encontro de emergência do CNP, que não se reúne desde 2009.

O objetivo dessa reunião seria abordar mudanças político-estratégicas e realizar eleições internas na OLP. As últimas foram em 1996.

Dias atrás, um funcionário palestino afirmou que Abbas anunciará na próxima Assembleia Geral da ONU que a direção palestina já não se sente comprometida com os Acordos de Oslo II, alcançados com Israel em 1995, depois de essa decisão ser ratificada durante a reunião do CNP.

No entanto, forças políticas como o movimento islamita Hamas, se recusaram a participar da reunião por qualificá-la de “decisão unilateral de Abbas” e afirmar que “prejudica a unidade palestina”, postura que teve a adesão da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP).

Diante do desencontro entre as diversas facções políticas, 16 dos 18 membros do Comitê Executivo pediram por escrito ao presidente do PNC o adiamento da reunião, informou ontem a agência “Ma’an”, decisão que foi formalizada hoje.