Conselho encarregado da transição no Sudão será formado em 18 de agosto

O conselho será lançado no dia seguinte ao início do julgamento por corrupção do ex-presidente Omar al Bashir

Um grupo com seis civis e cinco oficiais militares será formado em 18 de agosto para liderar a transição política no Sudão, uma etapa crucial neste país abalado há meses por um protesto popular sem precedentes após 30 anos de governo autoritário.

O chamado Conselho Soberano, que funcionará por cerca de três anos, será lançado no dia seguinte ao início do julgamento por corrupção do ex-presidente Omar al Bashir, destituído e detido pelo Exército em 11 de abril, antes das pressões populares.

Os militares, no poder após essa destituição, e os líderes civis assinaram neste domingo uma declaração constitucional.

Em 17 de agosto será assinado o acordo global -formado pela declaração constitucional e por uma política previamente acordada e assinada sobre o estabelecimento de um poder civil.

Veja também

“Os membros do Conselho Soberano serão nomeados em 18 de agosto, o primeiro-ministro em 20 de agosto e os membros do governo em 28 de agosto”, disse à AFP Monzer Abu al Maali, um dos líderes da protesta.

Do lado de fora do prédio onde o acordo foi assinado, dezenas de sudaneses se reuniram ao grito de: “Nosso governo é civilizado” e “Revolução, revolução”.