Conselho de Segurança da ONU condena violência na Líbia

O conselho pediu ainda que o governo garanta a segurança dos estrangeiros no país e que agentes humanitários possam ter acesso aos feridos durante os protestos

Brasília – O Conselho de Segurança da ONU condenou hoje (22) o uso de violência contra manifestantes na Líbia e pediu que os autores de ataques contra civis sejam responsabilizados.

Em uma declaração divulgada após uma reunião de emergência, em Nova York, os 15 países membros do Conselho – cuja presidência rotativa está a cargo do Brasil – pediram o fim imediato da violência e que as autoridades líbias atendam às demandas da população.

O conselho pediu ainda que o governo garanta a segurança dos estrangeiros no país e que agentes humanitários possam ter acesso aos feridos durante os protestos.

Horas antes, a Liga Árabe suspendeu a Líbia de futuras reuniões da organização, até que as demandas do povo líbio sejam atendidas.

“Pedimos o fim imediato da violência e fazemos um apelo por um diálogo nacional. Também pedimos respeito pelos direitos dos cidadãos, para que ele possa expressar suas opiniões pacificamente”, disse o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, durante uma reunião de emergência no Cairo.