Conselho da ONU condena lançamento de míssil da Coreia do Norte

O Conselho de Segurança disse que é de "importância vital" que a Coreia do Norte tome medidas concretas e imediatas para reduzir as tensões

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas condenou nesta terça-feira o lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte como uma ameaça “ultrajante” e exigiu que Pyongyang não dispare mais mísseis e abandone todas as armas e programas nucleares.

Em um comunicado, o Conselho de Segurança de 15 membros disse que é de “importância vital” que a Coreia do Norte tome medidas concretas e imediatas para reduzir as tensões e pediu a todos os Estados que implementem as sanções das Nações Unidas contra Pyongyang.

O conselho também expressou “seu compromisso com uma solução pacífica, diplomática e política”.

No entanto, a declaração que foi esboçada por Estados Unidos, acordada por consenso, não ameaça novas sanções à Coreia do Norte.

Os diplomatas dizem que os membros do conselho China eRússia, com poder de veto, normalmente veem só um teste de míssil de longo alcance ou uma arma nuclear como um gatilho para possíveis sanções da ONU.

O Conselho de Segurança impôs no início deste mês novas sanções à Coreia do Norte por unanimidade, que pode reduzir em um terço a receita anual de exportação de 3 bilhões de dólares do país asiático, depois do lançamento de dois mísseis de longo alcance em julho.

A Coreia do Norte está sob sanções da ONU desde 2006 por causa de seus mísseis balísticos e programa nuclear.