Conheça as mulheres mais poderosas do mundo, segundo a Forbes

O tradicional ranking da revista americana elegeu cinco figuras femininas em 2018 entre as pessoas mais poderosas do mundo. Veja quem são elas

São Paulo – Cinco mulheres compõem o tradicional ranking da revista Forbes das pessoas mais poderosas do mundo em 2018, divulgado nesta semana. Dentre os 75 nomes, elas foram reconhecidas por seus trabalhos como líderes de países, organizações internacionais e de empresas.

O sucesso de Angela Merkel em superar a maior crise política já vista na Alemanha desde a 2ª Guerra Mundial e garantir um governo de coalizão nas últimas eleições colocaram a chanceler como a mulher mais poderosa do mundo, no 4º lugar geral. Ela é considerada pela publicação como a maior responsável por manter a União Europeia (UE) em ascensão durante a “tempestade do Brexit e do sentimento anti-imigrante crescente na Europa”.

Além da líder alemã, a primeira-ministra britânica, Theresa May, conquistou a 14ª posição. Ela é reconhecida por seus esforços para conduzir a saída do Reino Unido da UE, mas a revista lembra que seu poder de liderança será verdadeiramente testado em 2019, o prazo final para concluir a separação do bloco.

A terceira figura feminina mais poderosa do planeta é Chistine Lagarde, chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) e a primeira mulher a ocupar o posto. Na 22ª posição, foi escolhida por seu trabalho em levar disciplina econômica a 189 países.

Mary Barra, a CEO mais poderosa do mundo, vem em 4º entre as mulheres e 53º na lista geral por seu papel à frente da General Motors. Ainda no mundo corporativo, Abigail Johnson, presidente da Fidelity Investiments, também faz parte do ranking.

Abaixo as cinco mulheres que compõem o ranking das pessoas mais poderosas do mundo. Vale notar que a lista geral consagrou para as três primeiras posições o presidente da China, Xi Jinping, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA, Donald Trump.

  • Angela Merkel, chanceler da Alemanha (4º posição)
  • Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido (14º posição)
  • Chistine Lagarde, presidente do FMI (22ª posição)
  • Mary Barra, CEO da General Motors (53ª posição)
  • Abigail Johnson, presidente da Fidelity Investiments (70ª posição)