Congresso dos EUA terá mais tempo para elevar limite da dívida

Secretário do Tesouro, Timothy Geithner, anunciou medidas para impedir que o teto seja atingido na próxima segunda-feira, mas voltou a pedir pressa aos congressistas

Washington – O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, declarou nesta sexta-feira em Washington que seu departamento está adotando medidas para que o Congresso tenha mais tempo para aprovar uma extensão do limite da dívida pública americana, que será atingido na segunda-feira.

“Na segunda-feira, 16 de maio, em apenas três dias, a dívida dos Estados Unidos alcançará o limite legal fixado pelo Congresso”, declarou Geithner durante uma conferência na sede do Tesouro.

“Já que o Congresso ainda não agiu, estabelecemos uma série de medidas extraordinárias que darão um pouco mais de tempo para elevar o teto da dívida”, acrescentou Geithner.

“Peço novamente ao Congresso que aja o mais rápido possível para que todos os americanos possam ter a certeza de que os Estados Unidos assumirão todas as suas obrigações, não apenas o pagamento de nossos juros devidos, como também os compromissos com nossos idosos”, acrescentou o secretário.

De acordo com as previsões do Tesouro, a dívida pública americana, submetida a um teto fixado pelo Congresso, atingirá na segunda-feira os 14,294 bilhões de dólares, ou seja, o atual limite legal acima do qual o Estado não pode seguir se endividando.