Congressistas questionam viagem de Beyoncé e Jay-Z a Cuba

Americanos são proibidos de visitar Cuba sem permissão especial do governo

São Paulo – Dois congressistas americanos desejam saber se a cantora Beyoncé e seu marido, o rapper Jay-Z, tinham autorização do governo para viajar a Cuba, apesar do embargo econômico que pesa sobre a ilha.

Os representantes Ileana Ros-Lehtinen e Mario Diaz-Balart, da Flórida, enviaram uma carta a Adam Szubin, diretor do Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro, para solicitar informações sobre o tipo de permissão recebida pelo casal.

Os congressistas lembram na carta que a lei americana proíbe as permissões de transações financeiras para ‘atividades turísticas’ em Cuba.

“A indústria turística cubana é totalmente controlada pelo Estado, portanto os dólares americanos gastos em turismo financiam diretamente a máquina de opressão que brutalmente reprime o povo cubano”, escreveram Ros-Lehtinen e Diaz-Balart.

Beyoncé e Jay-Z visitaram na quinta-feira Havana.

O casal, que comemorava cinco anos de matrimônio, visitou a Catedral e outros monumentos no Centro Histórico de Havana, declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1982, onde tiraram fotos e conversaram com crianças, jovens e adultos.

Jay-Z e Beyoncé almoçaram em um restaurante próximo. Na noite de quarta-feira eles jantaram no La Guarida, um dos restaurantes mais exclusivos de Havana.

Os americanos são proibidos de visitar Cuba e gastar dinheiro, exceto em casos de permissão especial do governo.