Confusão sobre planos da Air France no 10º dia de greve

Porta-voz considerou prematuro dizer que direção abandonou projeto de expansão de filial low-cost, ao contrário do que disse secretário de Estado de Transporte

Paris – Um porta-voz da Air France considerou nesta quarta-feira prematuro dizer que a direção abandonou o projeto de expansão de sua filial low-cost Transavia, na origem de uma greve que já se prolonga por dez dias, diferentemente do afirmado pelo secretário de Estado de Transporte, Alain Vidalies.

“Nenhuma mudança nas negociações permite afirmar que o projeto foi retirado. A proposta continua sendo suspender o projeto e abrir (…) um amplo dialogo com os atores sociais até o fim do ano”, declarou este porta-voz à AFP.

“Se este diálogo (…) não se concretizar, o projeto será retirado. Mas é cedo anunciar hoje que já está retirado”, acrescentou o porta-voz.

“O projeto Transavia Europe é abandonado pela direção” da companhia aérea francesa, havia declarado pouco antes Vidalies à rádio RMC.

Os pilotos da Air France iniciaram nesta quarta-feira seu décimo dia de greve, a mais longa da companhia aérea desde 1998, que deixou a metade de seus aviões em terra.

Os sindicatos protestam contra os planos de expansão na Europa da filial de baixo custo Transavia, ao temer deslocalizações dos empregos franceses.

Na segunda-feira, a direção propôs suspender até dezembro o projeto, mas os sindicatos rejeitaram a proposta classificando-a de cortina de fumaça.

A companhia aérea estima que a greve está provocando perdas de até 20 milhões de euros por dia.