Confrontos durante operações militares deixam 19 mortos no México

Tropas 'foram agredidas com disparos de armas de fogo' em duas ocasiões quando realizavam trabalhos de reconhecimento em Saltillo, capital de Coahuila

México – Três diferentes episódios de violência custaram a vida de 14 supostos criminosos e cinco soldados no estado de Coahuila, no nordeste do México, informa nesta sexta-feira a Secretaria da Defesa Nacional em comunicado.

A nota indica que as tropas ‘foram agredidas com disparos de armas de fogo’ em duas ocasiões quando realizavam trabalhos de reconhecimento nesta quinta-feira, em Saltillo, capital de Coahuila.

A primeira troca de tiros matou um criminoso e, na segunda, outros oito perderam a vida, enquanto um soldado morreu e outro teve ferimentos no braço.

Após os enfrentamentos, os militares apreenderam 12 armas longas, sete veículos, carregadores e cartuchos.

Em um terceiro tiroteio ocorrido na quinta-feira na cidade de Piedras Negras, localizada na fronteira com os Estados Unidos, cinco supostos pistoleiros e quatro soldados morreram, informou à Agência Efe uma fonte da Prefeitura. Além disso, três militares ficaram feridos.

As autoridades anunciaram a apreensão de quatro veículos e 16 armas e a prisão de seis pessoas que foram postas à disposição da procuradoria federal.

Os incidentes ocorreram em meio à chamada Operação Nordeste, realizada pelo Exército mexicano nos estados de Nuevo Leon, Tamaulipas, Coahuila e San Luis Potosí. A ação busca enfraquecer os grupos do crime organizado.

A região, uma das mais violentas do país, é foco de atuação dos cartéis do narcotráfico, sobretudo dos Zetas e seus antigos aliados do Golfo, que mantém uma aliança com o de Sinaloa.