Conflito laboral obriga Torre Eiffel a fechar nesta quarta-feira

Conflito entre a administração e os funcionários, que se queixam e alegam que o novo sistema de reservas agrava as esperas, estava se formando há dias

Paris – A Torre Eiffel, considerado o monumento mais visitado do mundo, fechou suas portas nesta quarta-feira devido ao conflito laboral entre a administração e os funcionários que controlam as filas de acesso do ponto turístico mais famoso de Paris.

Segundo porta-vozes da sociedade de exploração da Torre Eiffel (Sete), os elevadores do monumento deixaram de funcionar a partir das 16h (horário local, 11h em Brasília) e não há previsão de retorno às atividades.

Também não se sabe quantos visitantes ficaram sem poder entrar, mas o local recebe, em média, 25 mil pessoas diariamente durante o mês de agosto.

O conflito laboral entre a administração e os funcionários, que se queixam e alegam que o novo sistema de reservas agrava as esperas, estava se formando há dias.

Os sindicatos inclusive apresentaram nesta semana um aviso de greve enquanto negociavam uma saída de última hora com a direção, mas as conversas foram suspensas “momentaneamente”, segundo a Sete, e a greve foi convocada de forma inesperada. EFE