Como criar empregos com a economia verde

OIT defende investimento em oito setores que, juntos, respondem pelo emprego de 1,5 bilhão de pessoas — a metade da força de trabalho mundial

São Paulo – Da produção de biocombustíveis à reciclagem. Da colheita na floresta ao design de ambientes sustentáveis. Segundo relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado na última quinta-feira, 60 milhões de empregos decentes e sustentáveis podem ser criados, se o sistema atual de produção e consumo for direcionado para a economia verde.

As oportunidades poderiam representar um alívio para boa parte dos 74,8 milhões de jovens desempregados do planeta. Para que isso aconteça, segundo o estudo, são necessários investimentos em oito setores que juntos respondem pelo emprego de 1,5 bilhão de pessoas — a metade da força de trabalho mundial. Estes setores — energia, indústria, agricultura, reciclagem, construção, pesca, florestas e transporte — serão os mais afetados pelo mau uso dos recursos naturais e pela degradação ambiental. São eles também os que apresentam as maiores oportunidades.

Nem todos os segmentos poderão gerar empregos em curto e médio prazo se a economia verde for adotada. Um exemplo é a indústria pesqueira. As projeções indicam que as ações necessárias para recompor o estoque marinho podem desempregar mais do que gerar ofertas de trabalho. No entanto, a perspectiva muda a longo prazo. Ainda assim, outros setores, como o de energia, já apresentam crescimento no número de empregos gerados nos últimos cinco anos. O Brasil, que tem 889 mil pessoas empregadas no setor de biocombustíveis, é um exponente. 

Energia

Em números absolutos, o setor de geração de energia não representa uma grande parcela da oferta de emprego mundial. No entanto, a influência direta do setor na emissão de gases causadores do aquecimento global faz com que investimentos em novas fontes de energia renovável fomentem o mercado de trabalho. Em 2006, havia 2,3 milhões de empregos verdes no setor. O número pulou para 5 milhões em 2010. As novas indústrias de biocombustíveis, energia solar, energia eólica e de biogás são exemplos para a geração de empregos. Somente no Brasil, o setor de biocombustíveis emprega 889 mil pessoas e, na China, o setor de energia solar emprega 800 mil. A projeção é que 1,3 milhões de novos empregos possam ser criados no setor de energia renovável até 2020.


Indústria

Responsável por 23% da oferta de emprego mundial (660 milhões de empregos), a indústria utiliza 35% da eletricidade produzida no planeta, responde por 20% das emissões de gases, por 17% da poluição do ar, consome 10% da água utilizada e é responsável por 25% da extração de recursos naturais. Adotar a economia verde no setor é fundamental e pode ser feito dentro da própria cadeira produtiva. Uma produção mais consciente e eficaz pode estimular a criação de novos empregos, como no aproveitamento de resíduos para a geração de energia, que hoje emprega 800 milhões de pessoas e que em 2020 pode empregar 2 milhões.

Agricultura

O setor que mais emprega no mundo, agregando mais de um bilhão de trabalhadores — um em cada três trabalhadores no planeta — é também o que apresenta os maiores desafios. É o mercado de trabalho com a maior concentração de pessoas pobres, um dos maiores emissores de gases causadores do aquecimento global, um dos mais vulneráveis aos efeitos das mudanças climáticas e o setor que mais utiliza água. Para alimentar as 9 bilhões de pessoas que estarão no planeta em 2050, a agricultura vai precisar aumentar a produção em 70% (em comparação ao ano 2000). A boa notícia é que os métodos de agricultura que tendem a causar menor impacto no meio ambiente são justamente aqueles que precisam de mais trabalho. Dar estímulo e suporte a pequenos e médios agricultores, prover tecnologia e implantar técnicas com mais eficiência e melhor uso do solo e promover a produção de alimentos orgânicos são as ações que podem fomentar o maior número de empregos no setor. 

Reciclagem

Em 2010, 11 bilhões de toneladas de resíduos sólidos foram recolhidas no planeta. Somente o processamento do lixo já é uma indústria que gera em torno de 410 bilhões de dólares anualmente. Incluir no setor as operações de coleta, transporte, separação e preparação para a reutilização pode gerar milhares de empregos. As estimativas indicam que o processo de reciclagem pode empregar até 24 vezes mais do que lixões e aterros sanitários normais.


Construção

A indústria de construção civil utiliza um terço do uso de energia global, responde por um terço das emissões de gases e emprega 111 milhões de pessoas ao redor do mundo. Se as políticas de economia verde forem adotadas, o setor é o que possui o maior potencial para a redução de emissões de gases e também para a geração de empregos verdes. Novas oportunidades aparecem na construção de novas edificações ecologicamente mais eficientes, nas reformas, no design e na produção de novos materiais e produtos. Estimativas indicam que o investimento de 470 bilhões de dólares em cinco anos para “esverdear” o setor possa gerar 17,5 milhões de empregos no período.

Pesca

A indústria da pesca gera emprego para 180 milhões de pessoas no mundo. A redução dramática nos estoques de peixes devido à pesca industrial ameaça a atividade dessas pessoas. O controle dos estoques, a promoção da pesca sustentável e o apoio à reabilitação dos estoques podem levar a uma diminuição da oferta de emprego no curto período. No entanto, as estimativas indicam que se essas medidas forem tomadas com um investimento de até 198 milhões de dólares ao ano haverá 50% a mais de ofertas de emprego no setor em 2050 do que haveria se a industria continuar como está.

Florestas

A devastação das florestas ameaça o meio de vida de até 64 milhões de pessoas empregadas em atividades ligadas às florestas, como processamento de madeira, produção de papel e coleta. No entanto, empregos diretos e indiretos foram criados ao promover a proteção, o reflorestamento e o uso sustentável das florestas. De acordo com o relatório, ao menos 2 milhões de pessoas são empregadas na indústria de florestas baseada em certificados de sustentabilidade. Segundo as estimativas, um investimento anual de 36 bilhões de dólares em florestas sustentáveis pode criar até 17 milhões de empregos.

Transportes

O setor de transportes consome mais da metade dos combustíveis fósseis extraídos do planeta. Também é responsável por boa parte da poluição do ar nas cidades. Uma das grandes medidas da economia verde é a melhoria do transporte público. O investimento em ferrovias — que apresentam maior eficiência energética e poluem menos — deve ganhar prioridade. O estudo da OIT cita um relatório produzido pelo Banco Mundial, segundo o qual 1,4 milhões de empregos podem ser gerados no Brasil, caso o país invista 42 bilhões de dólares em ferrovias e 29 bilhões de dólares em trens de alta-velocidade entre 2010 e 2030. Outros 3,1 milhões de brasileiros poderiam ganhar oportunidades de trabalho, caso fossem investidos 34 bilhões de dólares na construção de rodovias para ônibus BRTs.