Comissão aceita avaliar pedido de indulto de Fujimori

O pedido, favorável ao ex-presidente peruano, é defendido por sua filha, a ex-candidata presidencial Keiko Fujimori

Lima – Uma comissão especial aceitou avaliar o pedido de indulto humanitário apresentado em favor do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, informou nesta quinta-feira sua filha, a ex-candidata presidencial Keiko Fujimori.

A também ex-congressista publicou em sua conta no Facebook uma fotografia do documento, emitido pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos em 9 de novembro

Segundo a emissora de rádio ‘RPP’, a comunicação foi assinada pelo secretário técnico da comissão, Óscar del Río Gonzales, e pede que a família entregue os documentos que sustentam sua solicitação.

O procurador anticorrupção Julio Arbizu declarou, por sua vez, que a aceitação do pedido implica apenas o início da avaliação do caso.

‘Agora se inicia o procedimento da solicitação do indulto. Depois disso, se nomeará um conselho médico para avaliar a saúde de Fujimori, depois o caso passará para a ministra da Justiça e então chegará ao presidente’, declarou Arbizu.

O ex-mandatário, de 74 anos, cumpre uma sentença de 25 anos de prisão por delitos de lesa-humanidade e corrupção, mas sua família pediu ao presidente Humala que lhe outorgue o indulto humanitário por motivos de saúde.

Os filhos de Fujimori entregaram em outubro um expediente médico no qual asseguraram que o ex-presidente sofre de depressão, perda de peso e sente os efeitos de lesões cancerígenas que teve na boca.

Os médicos encarregados de supervisionar sua saúde assinalam, no entanto, que o câncer está controlado e não representa um risco para a sua vida.