Comandante da Polícia do Equador renuncia após conflito

Freddy Martínez renunciou de seu cargo após a revolta de agentes, que tentaram dar um golpe de estado no Equador

Quito – O comandante geral da Polícia do Equador, Freddy Martínez, renunciou de seu cargo após a revolta de agentes que retiveram o presidente do país, Rafael Correa, durante quase todo o dia nesta quinta-feira, em um hospital, informou o canal “Ecuavisa”.

Sem dar mais detalhes, o canal televisivo assinalou que Martínez apresentou sua renúncia a Correa.

Ainda na manhã de quinta, Martínez tentou deter a ação de seus subordinados e pediu diálogo para encontrar soluções ao conflito, causado pelo fato de os amotinados terem perdido benefícios salariais.

Os rebelados, que mantinham cercado o hospital onde estava Correa, acabaram cedendo após um ataque de militares, que resgataram o líder em meio a um forte tiroteio.

A Cruz Vermelha Equatoriana informou que dois agentes morreram no enfrentamento.

Leia mais sobre América Latina

Siga as últimas notícias de Economia no Twitter